Depressão

O CBD pode tratar a depressão

O CBD pode tratar a depressão

A depressão afeta a forma como se sente em relação a si mesmo, mas também afeta o seu relacionamento com os que ama. O verdadeiro problema é que muitas pessoas não percebem que têm depressão, acham que é apenas mau humor e que isso vai passar. De fato, a depressão afeta a sua saúde física e mental.

Sinais e sintomas de depressão

  • Sentimentos de culpa, inutilidade
  • Problemas de foco e decisão
  • Sentimentos tristes, ansiosos ou "vazios" persistentes
  • Fadiga
  • Péssimismo
  • Insónia ou repouso excessivo
  • Irritabilidade
  • Perda de entusiasmo por coisas que antes eram agradáveis
  • Problemas digestivos que não mostram sinais de melhora, mesmo com tratamento
  • Comer demais ou perda de apetite
  • Dores, enxaquecas
  • Pensamentos ou tentativas suicidas

O que causa depressão?

A depressão vem geralmente de uma mistura de eventos recentes e outras variáveis individuais ou de longo prazo, em oposição a uma questão ou ocasião imediata. As principais razões para a depressão podem vir de eventos da vida, fatores pessoais ou mudanças no cérebro. Muito mais do que isso, de acordo com a Associação Americana de Psiquiatria, existem vários fatores de risco que podem desempenhar um papel na depressão (1):

  • Bioquímica
  • Genética
  • Personalidade
  • Fatoras ambientais

Como pode acabar com a depressão?

Existem muitas formas de acabar com uma depressão. Antes de uma conclusão ou tratamento, um especialista de saúde deve dirigir uma avaliação sintomática intensiva, incluindo uma reunião e, talvez, um exame físico. Em geral, a depressão pode ser tratada com psicoterapia, medicação e até mesmo eletroconvulsoterapia para pacientes com depressão grave. Além disso, alguns estudos recentes estão a apoiar o CBD como uma possível solução para a depressão.  

O CBD e a depressão

O CBD (Cannabidiol) é um dos aproximadamente 60 compostos ativos encontrados na cannabis. Mas ao contrário do THC (Tetrahydrocannabinol), que é outro ingrediente ativo da cannabis e é uma substância psicoativa, o CBD não é psicoativo.

Num estudo de 2011, Haj-Dahmane e Shen RY encontraram “uma ampla evidência de que os endocanabinóides são importantes reguladores das respostas ao stresse”. (2) Muito mais que isso, em 2014, Mello Schier, Oliveira Ribeiro e os seus colegas do Instituto de Psiquiatria - Universidade Federal do Rio de Janeiro, notou que “o canabidiol (CBD) é um constituinte não psicotomimético da Cannabis sativa com grande potencial psiquiátrico, incluindo usos como um composto do tipo antidepressivo e ansiolítico” (3).

O CBD pode ser usado para a depressão e não se deve preocupar com os efeitos secundários, porque não é uma substância psicoativa, portanto não há hipóteses de obter o “efeito drogado.

Fontes

https://www.psychiatry.org/patients-families/depression/what-is-depression
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21354188
http://www.eurekaselect.com/122699/article

por Formula Swiss fevereiro 12, 2019

Visualizar o artigo completo

Junte-se à nossa newsletter para obter um presente de boas-vindas gratuito